Cooperação brasileira para o desenvolvimento internacional (Cobradi): o Brasil e os fundos multilaterais de desenvolvimento

Autor(es) : Manuel Jose Forero Gonzalez, Ricardo Mendes Pereira

De acordo com levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em colaboração com a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) o Brasil contribuiu, durante o período de 2005 a 2009, com recursos para o desenvolvimento internacional na ordem de R$ 3,2 bilhões, em valores de 2009. Deste total de cooperação brasileira para o desenvolvimento internacional (Cobradi), R$ 929,7 milhões, quase 30%, corresponderam a contribuições para fundos multilaterais de desenvolvimento, como a Associação Internacional de Desenvolvimento (AID), do Banco Mundial; o Fundo de Operações Especiais (FOE), do Banco Interamericano de Desenvolvimento; e o Fundo Africano de Desenvolvimento (FAD), do Banco Africano de Desenvolvimento. Este texto procura descrever o papel destas instituições, as suas prioridades e condições de financiamento e a contribuição do Brasil ao longo de sua participação como cotista. De igual forma procura-se lançar, para discussão, alguns elementos presentes no debate atual a respeito da qualidade da ajuda oferecida por estas instituições que concedem recursos para o desenvolvimento dos países mais pobres do mundo, em termos altamente concessionais, e às quais o Brasil destinou uma parcela significativa de suas contribuições durante o período.

Ano de publicação
Foco geográfico
Idiomas
Tipo do Documento
Direitos autorais
Copyright 2012 Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).