Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil à luz do Direito Administrativo Global

Autor(es) : Bruno Polonio Renzetti

Uma democracia que se pretende verdadeiramente participativa deve conter com diversos players em seus processo decisório, não somente os atores estatais. O Terceiro Setor é o segmento mais profícuo para a criação de atores não-estatais capacitados e preparados para influenciar  no processo decisório de políticas públicas. Tais atores não se resumem a atuações dentro dos limites territoriais de seus Estados originários. Atualmente, há grande intercâmbio de atores transnacionais. No Brasil, o Terceiro Setor é importante segmento da sociedade organizada. A Lei 13.019/2014 buscou estabelecer algumas diretrizes para o funcionamento das OS e OSCIPs. O presente artigo versa sobre as atividades da sociedade civil organizada dentro de um contexto transnacional, utilizando-se do instrumental do Direito Administrativo Global para compreender como se desenvolve a relação entre a nova legislação e o atual conjuntura internacional no que se refere ao tratamento do Terceiro Setor em nível transnacional.

Ano de publicação
Foco geográfico
Idiomas
Tipo do Documento
Direitos autorais
Copyright 2017 by Universidade de São Paulo.