22 visualizações

#66 Solidariedade seletiva: o que move um doador?

Autores/Participantes : Samantha Federici

Adicionar aos "Meus Favoritos" Acesse site de origem

As causas não têm o mesmo peso para cada pessoa, mas é fácil de perceber o papel da mídia na aquisição dessas escolhas pessoais, principalmente quando o assunto é pautado massivamente em noticiários, como é o caso da Guerra da Ucrânia. Apesar de 2022 contar com mais 28 conflitos ou violentos combates armados, segundo dados do Armed Conflict Location & Event Data Project (ACLED), a mídia garante maior atração de doadores e sensibilização apenas para os problemas enfrentados pelos ucranianos.

Para ajudar a desenvolver um pouco mais esse assunto, a equipe do “Aqui se faz, AQUI SE DOA!” chamou Samantha Federici, chefe do escritório de parcerias com o setor privado do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) no Brasil.

Ano de publicação
Autores/
Participantes
Organizações responsáveis
Idiomas
Tipo de conteúdo
Direitos autorais
Copyright Editora MOL 2022